26.06.2020 - A Importância da Leitura


É importante ler porque...
Seu vocabulário se torna mais amplo
Você consegue interpretar textos mais facilmente
As chances de você ter demência diminuem
O seu domínio da gramática aumenta
Você passa a ter mais criatividade
A habilidade com a escrita se desenvolve
Seu nível de estresse diminui...


A leitura é uma atividade constante no dia a dia dos alunos do nosso colégio. Muitas vezes, ficamos em dúvida qual é o melhor livro para ler. Pensando nisso, os alunos do 3º ano do Ensino Médio do Colégio Gabriel Taborin, na aula de Língua Portuguesa, fizeram pequenos resumos e indicam bons livros para sua leitura.

LIVRO 1808 - Escrito por Laurentino Gomes.

1808 é um livro brasileiro que conta a vinda da Família Real de Portugal para o Brasil. O livro começa com o Bloqueio Continental de Napoleão Bonaparte, o qual Portugal resolveu desobedecer. Assim, Napoleão decide atacar, e a família real e grande parte da nobreza decide fugir para o Brasil. Apesar de uma viagem complicada, em 7 de Março de 1808 a corte chegou no Rio de Janeiro, porém o desembarque foi no dia seguinte. Os brasileiros, que esperavam ansiosamente, ficaram decepcionados ao ver a corte. D. João era um homem muito gordo e se cansava rapidamente, o príncipe era medroso, Carlota Joaquina era uma mulher feia e a Rainha Maria I era louca. A graça e o interesse da história aumentam justamente por essa designação que Laurentino dá aos personagens, assim, além de aprender um pouco mais sobre a história do Brasil, é possível se divertir, aumentando o interesse pelo livro e por todo enredo, por isso o recomendo.

A menina que não sabia ler. (Volume 1) Autor:John Harding

Numa distante e escura mansão onde nada é o que parece, a pequena Florence é negligenciada pelo seu tutor e tio. Guardada como um brinquedo, a menina passa seus dias perambulando pelos corredores e inventando histórias que conta a si mesma, numa rotina tediosa e desinteressante. Até que um dia encontra a biblioteca proibida da mansão e passa a devorar os livros em segredo. Porém, existem mistérios naquela casa que jamais deveriam ser revelados. Por que Florence sonha sempre com uma misteriosa mulher ameaçando Giles, seu irmão caçula? O que esconde a Srta. Taylor? E por que o tio aproibiu de ler? Florence precisa reunir todas as pistas possíveis e encontrar respostas queajudem a defender seu irmão e preservar sua paixão secreta pelos livros – únicoscompanheiros e confidentes – antes que alguém descubra quem ousou abrir as portas domundo literário.O porquê você deve ler: O livro é surpreende pelo fato de ser diferente do que é oesperado tanto ao lermos o título quanto o início do livro, no decorrer do livro, têm-se doiscaminhos, um do lado de Florence e o outro do lado da lógica. No meu ponto de vista, ofinal do livro é revelador, acredito que a maioria não esperaria tal final para a história deuma menina de 12 anos.

Shikasta (ou Planeta Colonizado N°.5, Shikasta) ( Doris Lessing)

O romance Shikasta (ou Planeta Colonizado N°.5, Shikasta) de Doris Lessing, um livro de ficção científica que retrata a história do planeta Terra pela visão de seres de outro planeta. A história é contada por relatórios de um emissário vindo do planeta Canopus, com ordens para salvar Shikasta - nome dado a Terra pelos canopeanos - da autodestruição. O universo criado por Lessing mostra a história da humanidade de forma
alegórica, destacando a inevitável aniquilação da raça humana. A escrita contínua sem divisão de capítulos ou enredo aparente é levemente cansativa, mas essencial às descrições detalhadas do planeta e de sua história. Recomendo essa leitura justamente pela crítica que é desenvolvida e pelo formato utilizado na escrita. 

 O Estrangeiro (Albert Camus)

E se você fosse julgado, ou melhor, condenado por pensar diferente do que se considera comum? Por não participar dessa convenção que a sociedade estabelece? Pois Meursault fora e, bem, não é muito incomum no meio onde vivemos. A mãe de Meursault morrera, mas ele não chorara por isso; era um homem simples, Sem vínculo com qualquer convenção social. Não amava nem julgava ninguém, mas era um sujeito feliz que trabalhava, comia, fumava e, aos finais de semana, saía com amante; seja na praia, no cinema de comédia ou depois do enterro. Meursault, porém, cometera um grave crime, sem saber o porquê na verdade; e no seu julgamento não fora apontado o crime, mas o fato de não chorar pela perda e curtir o mar ou um filme engraçado com a namorada. Percebe-se então o contraste do absurdo da vida moderna com a liberdade que se tem, que se pratica, que Meursault, condenado, viveu por fim. Esse contraste é exposto com excelência, na obra de Camus, pela mente estrangeira do rapaz.

 

Assassins’s Creed Bandeira Negra (Oliver Bowden)


O meu livro o nome dele e ASSASSINOS CREED BANDEIRA NEGRA: Ele conta sobre a história de um filho de colonos que cuidava as ovelhas dos pais. Ele sempre ia a cidade para beber nos bares é ficava louco. Um dia, conheceu uma bela menina que era de família muito rica. Os pais eram contra o casamento deles. Assim se meteu em um grande problema porque colocaram fogo na fazenda dos pais dele. Então foi para o mar para fica rico e ganhar a mão da mulher com que iria se casar. Muitos são os acontecimentos que ocorreram... Leia, a cada página, descobrirá algo muito interessante.

 

Mais comunicados

webgiz

webmail

fabe

Facebook

bolsa

sas

international school

irmao gabriel

conheca

projeto jovem safa