08.05.2019 - Porque aprender tem que ser gostoso: a importância das memórias no processo cognitivo de ensino-aprendizagem

Graças aos avanços das neurociências sabe-se, atualmente, que as emoções e as memórias positivas (dentre elas as olfativas e relacionadas ao paladar) têm impacto crucial na aprendizagem. Existem, assim, diversas estratégias de aprendizagem para os professores fomentarem conexões emocionais com as matérias a serem aprendidas. Dentre estas, nas aulas de Biologia (envolvendo mutações genéticas, seus conceitos, diagnósticos, sintomas, prognósticos, frequência e casos reais) a Professora Renata Confortin optou pela resolução de exercícios ao sabor e cheirinho da pipoca, assim como, apresentação de trabalhos com café e muito bolo caseiro. Trabalhar o cognitivo em estreita relação com o emocional permite a ativação dos três lobos cerebrais posteriores onde as memórias sensoriais de trabalho, de curto e longo prazo, são processadas, retidas, recuperadas e reconstruídas. Com tantas delícias quem vai esquecer ou não pensar sobre os fatores mutagênicos? Quem não aprendeu sobre Síndrome Cri-du-Chat ou Klinefelter? Parabéns Turma 321, 2º ano Ensino Médio Taborin, por tanto empenho e pelas delícias preparadas por vocês e degustadas por nós!!! 

 

 

Mais comunicados

webgiz webmail fabe Facebook bolsa sas irmao gabriel conheca projeto jovem safa